camila na índia


mangalore.12a15.dezembro.
22 dezembro, 2008, 11:41 am
Filed under: Uncategorized

Escrevi ha um tempo e sumi no ultimo fim de semana. Onde fui parar? Mangalore!

Calor, ceu azul, verde mar, fui com Darina, Lana, Natsouki e Ula sentir o cheiro da praia.

Sim, sentia falta da maresia, da areia, da agua salgada ardendo no olho e de tudo que me era mais detestavel ha uma epoca atras. Pra quem nao gostava de praia, aparentou feliz até demais ao ver o mar!

O destino foi Mangalore, Karnataka. Saímos sexta a noite, chegamos segunda de manha. Foram 9 horas de viagem num onibus pra fazer 400 km! Deu pra imaginar como é a estrada? Passei mais tempo no ar rindo, xingando e me divertindo do que deitada naquele colchao! E eu disse colchao? Siiim! Viajei deitada! 180 graus mesmo! Sleeper Bus! Vai aí uma foto pra ver se alguem entende como é. Do lado direito e esquerdo do corredor do onibus temos poltronas e “camas” de solteiro e casal. Compra-se um ou outro. Se optar por cama, nao tem poltrona e vice-versa. Tudo bem apertado, bem indian size. O maior barato! E a cada buraco, levitavamos 30 centímetros e caíamos na risada (até o momento em que queriamos dormir, obviamente…).

viagemamangalore

Alugamos o segundo andar de uma casa a beira da praia: 3 quartos, 2 banheiros, cozinha e sala. Destantes de tudo, pra comer só pedindo delivery ligando pro hotel mais próximo. Pra esquecer da vida (como se isso fosse possível)? Se joga na água, menina! Vai de roupa e tudo – isso tá virando mania minha. Foram 48 horas assim, tentando esquecer da vida! Foi bom, sinto saudades desse tentar.

japones a vista e maos dadas

Quem vive nessa praia e só pescador. E o conselho para essa viagem foi: “não vão à praia de manhã, muito cedo… não é tão agradável assim… é o horário em que os pescadores deixam seus ‘presentes’ para o mar”………… Ah nao, nao vem com nojinho nao! Eu garanto que o nivel de coliformes fecais em varias das praias capixabas excede e muito! Isso é apenas um romantismo diferente agregado a imagem do sol nascendo a beira mar.

pescadores

Foi muito bom sim, a água é quente, ondas baixas. Um momento por demais emocionante: o sol se pondo no Índico.

camila, lana e darina

camila, lana e darina

Na volta, mais 9 horas de onibus..dormindo apenas por 2 horas.

Anúncios


Protagonizando…
9 dezembro, 2008, 11:49 am
Filed under: Uncategorized

No ultimo post, eu comentei brevemente sobre um projeto do qual estava participando. Pois bem, se tratava do My Choice!, um projeto proposto por 4 trainees do Canada, Brasil, Portugal e Cote d’Avoir, que chegaram aqui via Aiesec. Esse projeto nao tinha naaada a ver com o intercambio deles, foi uma ideia que surgiu quando se encontraram aqui em Bangalore.

My Choice! e’ sobre sustentabilidade. A ideia e’ educar a juventude local sobre o que eles podem fazer para tentar direcionar a cidade ao ideal sustetavel. Nao so’ Bangalore, mas a India em geral, nao possui direcionamento para o assunto e as politicas publicas tambem nem devem ter recurso suficiente para isso. Problemas como lixo, poluicao, desperdicio de comida, etc, sao notados diariamente e vira algo que as pessoas simplesmente se acostumam com isso. A ideia do projeto, entao, era passar informacoes sobre sustentabilidade de forma com que os alunos percebam que mudando pequenos gestos do cotidiano eles ja estao contribuindo para um desenvolvimento “mais saudavel” do pais. Lembrando que, para quem nao sabe, a India esta’ sofrendo um boom de desenvolvimento maluco! E’ predio subindo pra tudo que e’ lado. Em Bangalore mega empresas como LG, Philips, HP, Sony etc etc etc, estao abrindo dezenas de escritorios e tudo vai se amontoando sem estrutura alguma.

Enfim, num vou ficar aqui nesse blog levantando bandeira verde, mas como fez parte da minha experiencia, vou comentar o que foi tudo isso pra mim.

O projeto funcionou assim: os 4 cabecas procuraram outros trainees para serem voluntarios e ajudarem no Projeto. Camila levantou o braco pra participar ja’ que sentia muuuuita falta de falar com pessoas, ensinar e aprender e nao so’ ficar na frente do computador com suas bobagens graficas.

Primeiramente, teve um treinamento de como seria a apresentacao do projeto nas salas de aula (alunos do ensino fundamental), onde se daria inicio a conversa sobre o que e’ sustentabilidade. A gringaiada se empolgou horrores! Foram cerca de 20 voluntarios, alguns indianos. A ideia de trabalhar com gringos foi estrategia de marketing tambem. Os alunos ficam todos empolgadinhos quando veem gente alta-branca-de-olhos-azuis querendo ensinar algo. A descricao nao bate comigo mas eu agradei mesmo assim, acreditem.

Depois desse primeiro dia, foram selecionados uns 6 alunos por turma pra desenvolver um projeto sustentavel aplicavel na sua escola. E qual era a contrapartida??? Tem que ter uma, obviamente ne’, o ser humano e’ movido a base de trocas! Primeiro e segundo lugares: 4 dias de acampamento sei-la-onde promovidos pela WWF! AWEEE! E terceiro lugar, livros…

Escolas na India


Foram envolvidas 3 escolas no projeto. Boys High, Girls High e uma outra que nao lembro o nome. Sim sim, Boys High, escola so’ pra macho e Girls High so’ pra femea, ambas de ensino publico. A outra e’ mista e particular. Ainda existem vaaaarias escolas na India que separam meninas de meninos. E ai’ cabe uma observacao interessante… durante varios momentos do projeto, provocamos a interacao entre os dois generos, mas e’ notavel que cada um tem seu canto. Voce pode tentar misturar, mas as meninas vao prum lado, os meninos pro outro. E da’ para ver o receio enorme das meninas de se aproximarem dos meninos.. E e’ assim, sendo que, muitas das meninas mulcumanas ja’ comecam a arrumar o casorio nessa idade com homens mais velhos que nao conhecem. Entao me pergunto: essa criatura tem medo do gurizin que ainda e’ pirralho, quem dira’ do bruta montes com quem vai morar! Diferencas culturais que me assustam e que a midia local, por vezes, tenta quebrar (falo mais sobre isso num post sobre TV Indiana, hehehe.)

girls2

As meninas, sempre de uniforme. Saia, camisa de botao, gravatinha, sapatinho preto (moda Avril 2002). Cabelos SEMPRE presos: duas trancas. Sendo que elas nao cortam o cabelo nao sei ainda porque. A tranca vai ate em baixo e depois sobe de novo! Penteado maluquerrimo, nada tendencia! Acho que quando soltam o cabelo vai ate a bunda ou joelho – sem exageros, juro!

Os meninos: camisa e calca social. Cada um com camisa de uma cor: vermelha, verde, amarela, azul acho que mais predominavam. E as cores nao identificam turma nem nada, voce pode escolher a sua corzinha e trocar. Parece um bando de bandeirolas de festa junina, uma gracinha =)

Isso na escola publica. Escola particular ja e’ um uniforme mais padronizado para todos os alunos e existe a mistura de genero sem problemas.

Professor entra na sala, aluno levanta. Muitas coisas que vi me lembravam Carrossel. Tem a hora do hino, todos em fila com bracinho levantado. Eles sao educados a respeitar ao maximo seus professores.

Outra coisa notavel nao so’ nas escolas, mas no dia a dia e’ que as caracteristicas fisicas daqui quando comparadas ao ocidente sao beeem diferentes. As meninas de 15, 16 aqui equivalem as de 11, 12 no Brasil. Bem pequenininhas, nada de curvas (talvez seja falta de frango bombado na alimentacao). A educacao tambem e’ bem diferente, mas eu posso estar generalizando muito visto que tive mais contato com as meninas do ensino publico. A estrutura de escola publica aqui lembra muito as do Brasil, by the way.

girlshigh

Trabalhei com uma Colombiana ajudando 6 meninas a desenvolverem sua ideia de projeto. Foi bem legal e elas focaram na limpeza da escola depois de diagnosticarem que varios alunos nao usam a lixeira. A solucao proposta por elas foi trabalhar com cartazes educativos apontando a importancia do uso das lixeiras. Para isso reutilizariam materiais que normalmente iriam pro lixo, como residuos de lapis, papel e embalagens. A ideia foi legal e saiu muita coisa bonita. Infelizmente nao ganhou nenhum premio no ultimo sabado, mas espero que tenham aprendido algo =)

montagem11

Esse ultimo sabado, ao qual me referi, foi o dia da entrega de premios e finalizacao dessa primeira edicao do MyChoice!. Foi bacana, teve apresentacoezinhas etc. Meninas cantaram, meninos cantaram e o diretor da escola cantou tambem. Aqui na India eles adoram cantar, nunca vi igual!

meninos cantando

Experiencia supervalida, aprendi bastante e matei a saudade de interagir com pimpolhinhos atraves da educacao. Post foi grande mas num deu pra fazer menor que isso. Ate’.

Ruma a escola!

*Reparem na vaca super zen, tomando o sol da tarde... muito comum por aqui.



Causou em Bangalore!
5 dezembro, 2008, 11:12 am
Filed under: Uncategorized

Pra dar uma atualizada basica no que tem acontecido por aqui, o post sera’ sobre coisinhas que me surpreenderam nesses ultimos dias.

Tudo comecou no sabado quando me acordaram com o trim-trim irritante e infinito do celular por causa de um projeto de sustentabilidade com estudantes no qual me envolvi como voluntaria. (E ai’ vai um viva para o protagonismo: VI-VA!).

Eu estava num dia bem “total lesada” e o “aprendendo-brincando” durante as atividades do projeto ja tinham sido suficientes pra me chocar algumas vezes…

|| pausa: conversar com uma menina de 15 anos, que parece ter 12, feliz da vida porque vai casar no ano que vem com um cara de 26, o qual ainda nao conhece, mas e’ de boa fami’lia, largando tudo e se jogando na Arabia Saudita, me deixou meio bege… Mas, depois disso, ouvi dizer que Malu Magalhaes, 16, e Marcelo Camelo, 30, estao num affair…essa moda pega e o amor e’ belo. Continuando >

Enfim, depois de tudo isso eu e outros trainees fomos cacar um restaurante. Foi ai’ que tive meu momento Bela e a Fera > indo pela direita: ruas normais, pessoas, luz, felicidade; pegando o atalho: escuridao, becos, ferro, frio, esquisito. Entao, por que nao o atalho?

Todos lesados e cansados, passando no meio de uma croca em sabe-Deus-onde-era-aquilo, param no meio do beco e…… :-O !!!

camelus

Ah, fala serio, eu nunca vi um camelo na vida, nem um camelus dromedarius ou sei la’ o nome desse trem. Causou mesmo, entrei em estado de choque. Como e’ grande, parece um dinossauro e so’ as patas sao da minha altura plus eles tem 2 (DOIS) joelhos nas patas traseiras. Eles dobram a pata em 2 direcoes! Bi-zar-ro!

Depois descobri que estavamos perto do mercado de carne da cidade e que os demonios eram pra abatimento – e nem venham dizer que sao fofos porque nao sao! Mas tambem abatimento e’ sacanagem.

A outra coisinha que causou nao so’ em Bangalore mas no mundo – princicipalmente o oriente – foi o alinhamento de Jupiter e Venus. Meu domingo nao tinha sido nada bom, na segunda passei o dia “na merda”. Masss, depois das 10 horas de clausura no escritorio de paredes amarelas, saio do predio, olho pra cima e…

smiling moon

Ri horroooores! Como e’ bom quando os planetas se alinham e te deixam feliz pro resto do dia! Hahaha, os dois olhos e o sorrizinho eram de um sarcasmo adoravel! Li que na India, no resto da Asia e na Australia, o alinhamento formava um sorriso. Ja’ pra quem via da Europa e America, uma carranca. Lua, Jupiter e Venus tao proximos assim novamente, so’ no dia 18 de novembro de 2052.

Muita gente aqui levou o acontecimento pelo lado da mensagem divina. Um sorriso depois dos ataques em Mumbai para nos reconfortar e trazer a paz de volta ..…………………

Observacao do dia: preciso de um pacote de acentos graficos.



O blog! O blog! O blog!
2 dezembro, 2008, 2:24 pm
Filed under: Uncategorized

Ja’ se passaram mais de 2 meses e a enrolada da Camila nada de escrever no blog que os seus amigos sequelados e eficientississimos criaram pra ela..nhooo! Ah, nem vem, super previsivel eu ter enrolado durante quase metade do intercambio. Voces me conhecem ha tempo suficiente.

Mas siiiim, obrigada Haroldinho por ter criado-o! E camilanaindia ficou MARA!

Eu estava relendo o que escrevi no primeiro e unico e-mail newsletter enviado desde que cheguei. E confesso que fiquei meio envergolhada ao ler: “Escrevi um bocado, tem muito mais a ser dito, mas se eu escrever mais ainda ninguem vai ler e eu estou cansada também…amanhã escrevo again =)”

O amanha finalmente chegou e estou escrevendo!

Pra quê o blog?

Pessoas quando fazem essas viagens normalmente criam um como sendo a forma mais facil de contar pras pessoas queridas (e nem tao queridas tambem) o que esta’ acontecendo enquanto a distancia existe. Bom, eu vou escrever nesse blog por isso tambem.

placa

Dai pretendo escrever aqui um pouco sobre coisas do meu cotidiano, viagens, maluquices, observacoes de alguem que finge que estuda pseudo-design, devo colocar alguns trabalhos que faco aqui na agencia tambem (ja que meus coleguinhas de DI demonstram total interesse no assunto) e outras coisas mais.

Lembrando que eu nao tenho la’ essa paixao por escrever. Nao e’ que tenho medo dessa folha digital em branco, e’ que ela e’ pa’lida demais e cafona! As vezes falta mais cor nas coisas simples da vida ; )

Pra evitar mais das constantes besteiras que ja escrevi de cara no primeiro post, encerro-o por aqui.

Ah! Antes desse post vou colo aqui o e-mail que mandei pra voces, de repente alguem nao leu e ele cita um pouco das primeiras impressoes minhas na India.



E-mail newsletter enviado em 22 de setembro
2 dezembro, 2008, 2:14 pm
Filed under: Uncategorized | Tags: ,


Anamasteeeeeeeeeeeeee!!! berequetêêêÊÊÊ ; )

hehehehe, já estou aqui desde sexta e ainda não mandei e-mail pra vocês né?? So sorry… mas faltava inspiração e mais acontecimentos… na verdade, inspiração sempre falta, mas whatever.

Cheguei na sexta, pra quem não sabia, vim por Frankfurt (Alemanha), aeroporto gigaaaaaaante, andei uns 40 minutos pra chegar no meu portão de embarque (sim sim, sei que sou lerda, mas realmente o aeroporto é grande demais). O primeiro choque cultural foi logo no avião.. de Frankfurt pra cá só serviram comida indiana e praticamente todos no voo eram indianos. Óbvio que eu já sabia que comida ia ser um problema, mas acreditem, está sendo bem mais difícil do que eu imaginava… bom que emagreço.

Minha sorte com relação a vinda do aeroporto para a cidade (já que eu tinha que pegar 1h30 de ônibus de madrugada para chegar aqui) foi que uma polonesa pegou o mesmo voo que eu, a Kamila. Ela mora na Inglaterra, logo falar ingles pra ela num é problema e ela já conhecia a Ïndia (apesar dela dizer que mesmo assim é dificílimo entender o sotaque indiano). Então, na primeira noite, “dormimos” na casa de um membro da Aiesec daqui.. casa de família mesmo. Tomei banho de balde porque o choveiro estava quebrado e logo vi que o banheiro é bem diferente do modelo ocidental…nãoo existe box ou cortininha aqui, por exemplo…

Café da manhã com pimenta, mas deu pra comer. Tuuuuuuudo aqui é apimentado, até o nome da empresa telefônica de celular é SPICE. afe!
Depois daquela noite já me mudei pra casa onde moro hoje. Somos 5 no momento num apartamento de 3 quartos, 2 banheiros, cozinha, internet, sofás, geladeira, etc… Moro com o Young (Corea),  Darina (Eslováquia, mas mora em Praga – chique demais), Greg  (Inglaterra) e a Kamila. Para diferenciar as Camila’s, eles me chamam de Camilinha – nhoooooooooooo até choro, hehe. Todos aqui são muuuito legais e todo mundo se ajuda. Sim sim, já conheci 2 brasileiros, o Rodolfo e a Mariana, são legais também mas moram longe daqui.

Bangalore é uma cidade gigaaaante e a localização do nosso apê é até boa. A missão-quase-impossível daqui é atravessar a rua. O transito é uma loucuuuuuuuuuuura!!!! Não existe faixa de pedestre, e tem poucos semáforos, para atravessar você se joga numa reza ou então começa a mugir!!! Sério, eu não me arrisco a atravessar algumas ruas sozinha. São milhares de motos e de rickshaws (tricículos amarelos que substituem taxi com motoristas que dirigem loucamente e querem arrancar a maior quantidade possível de dinheiro dos estrangeiros). Todo mundo aqui buzina sem parar, eles não usam seta ou algo parecido, eles apenas buzinam para avisar que estão chegando, é muito irritante. Não existe ordem nenhuma no transito e…ah! vocês sabiam que o motorista fica do lado direito?? Pois é, é tudo trocado..resquícios de uma colonização inglesa.

Na cidade eles falam inglês, hindu e kannada. Nem todos falam inglês, nem todos falam hindu e nem todos falam kannada, ou seja, tem que se virar de algum jeito. Kannada é o dialeto do estado de Karnataka (onde estou) e todos os dialetos indianos possuem seu próprio alfabeto (não me perguntem como fazem isso, só sei que é assim). Eles escolhem os idiomas que querem aprender no ensino médio. Então *generalizando* é assim: as famílias falam karnnata ou outro dialeto, no ensino fundamental eles tem aula de hindu e ingles e no ensino médio voce escolhe 2 linguas pra estudar… aí voce pode pegar sânscrito por exemplo – que é diferente de hindu até na escrita.

Hmmm..outras coisas sobra a Índia que me perguntam ou me disseram antes e agora confirmo: papel higiênico é muito caro, eles não usam isso; nem todo banheiro vai ter privada; só hoje vi umas 30 vacas passeando por aí, indianos comem só com a mão direita independente da finesa do lugar (a esquerda é pra outra coisa…vide a primeira informação que dei desse parágrafo), els não usam gelo e não se pede gelo por causa da água daqui, não existe indiana de cabelo curto, só se vê homens no salão de beleza, não tem muitos estrangeiros aqui apesar de ser “cosmopolita”, não se ve nada em vidro aqui: prato, copo, refratário pra comida: tudo de ferro. Homem e mulher não podem andar de mãos dadas, mto menos se beijar (não que algo vá acontecer com eles, mas TODOS olham horrizados, eu nunca vi), mulheres também não se tocam muito, porééééém, ver dois homens de mãos dadas, ou agarrados, ou beijando outro no rosto, é normal – não, não significa que são gays. Homossexualidade existe aqui mas é bem mocado, as novas gerações estão se liberando mais com relação a isso…

Escrevi um bocado, tem muito mais a ser dito, mas se eu escrever mais ainda ninguem vai ler e eu estou cansada também…amanhã escrevo again =)

P.S.1: Eu não sei se tenho o e-mail de todo mundo, entao se tiver alguem querendo receber notícias da Índia, peçam pra pessoa me mandar o e-mail, please =)
P.S.2: Se você não quiser receber os e-mails, é só falar… tem uns e-mail que adicionei que nem sei de quem são
P.S.3: Se você não sabia que eu vinha pra Índia…errrr….. aconteceu tudo muito rápido, realmente foi difícil de avisar todo mundo…
P.S.4: ameeeeeeeeeeei o caderninho! =D
P.S.5: Saudade de vocês todos!!!

E vou repetir o que um inglês do trabalho de disse hoje: a Índia é ismplesmente diferente. Não tem como definir meeesmo, outro mundo.

Beijos e mais beijos (porque no brasil a gente pode fazer isso =P)